Notícias

03
Dez

Você foi diagnosticado com catarata, e agora?

A catarata é uma doença que costuma assustar muitas pessoas, especialmente os mais idosos já que é quando ela precisa ser resolvida com maior urgência. O principal sinal da catarata é o cristalino opaco e a visão embaçada mesmo usando o óculos. Se você já foi diagnosticado com catarata, não se preocupe, pois ela tem cura.

Uma boa maneira de lidar com a patologia da melhor forma possível é tendo o máximo de informação sobre ela. Por isso, fizemos este conteúdo. Ele ajudará a entender a causa da catarata e, o mais importante, a cura da catarata.

O que é catarata e como ela se desenvolve? 

Os nossos olhos possuem uma lente natural chamada de cristalino. Quando a pessoa está com catarata, essa lente começa a ficar opaca, perdendo a sua transparência. Essa situação pode causar uma série de problemas como visão turva ou embaçada, fotofobia (os olhos ficam muito sensíveis à luz) e pode ocorrer perda parcial da visão ou até mesmo perda total caso o indivíduo não procure o especialista o quanto antes.

A catarata é uma doença que se desenvolve lentamente e, por isso muitas pessoas demoram a ir ao oftalmologista. Quando marcam uma consulta é porque o estado já está um pouco avançado e está atrapalhando as tarefas diárias do indivíduo.

Dificilmente a pessoa tem a catarata nos dois olhos com a mesma intensidade ao mesmo tempo. Normalmente, ela se desenvolve primeiro em um olho e depois no outro.

Quais os principais sinais e sintomas? 

Um dos sinais da catarata é a perda da capacidade de enxergar com o máximo de nitidez. Isso acontece porque os raios de luz não consegue chegar da maneira correta na retina, pois o cristalino os desvia. A sensação é como se uma névoa estivesse nos olhos ou como se a lente dos óculos estivesse embaçada.

Porém, com o passar do tempo, a catarata evolui e, sem tratamento, ela pode chegar em um ponto que provoque a cegueira por completo. Há também outros sinais e sintomas como:

  • fotofobia;
  • dificuldade para dirigir, ler ou até mesmo andar;
  • a pessoa pode apresentar quedas de forma frequente;
  • a visão dupla é algo comum;

A pessoa também pode falar que as cores estão mais desbotadas que o normal ou que estão sem vida.

Por que tenho catarata?

É bom ficar claro que não há uma forma de prevenir a catarata, por isso, não se culpe. O mais comum é que a catarata seja adquirida, ou seja, desenvolva-se com o passar dos anos. Mas ela também pode ser do tipo congênita, o que é mais raro.

É mais comum em pessoas com mais de 60 anos, porém, há casos em que a criança já pode nascer com o problema por causa de problemas genéticos ou quando a mãe apresenta algumas patologias específicas no primeiro trimestre da gestação como sífilis, toxoplasmose e rubéola.

Outra causa comum é o diabetes, ou seja os diabéticos têm mais chances de desenvolver a doença. Outras causas são:

  • uso indevido de medicamentos, especialmente aqueles que contém corticoide na formulação;
  • excesso de radiação;
  • traumas físicos como socos na região dos olhos;
  • inflamação intraocular.

Fui diagnosticado com catarata, e agora? 

A única forma de tratamento da catarata é o cirúrgico, mas o procedimento é bem simples e dura apenas poucos minutos. A anestesia, por exemplo, é apenas local e o indivíduo nem precisa ficar internado ou em observação por 24 horas. Praticamente vai para casa assim que a cirurgia acaba.

O principal objetivo da cirurgia é substituir o cristalino, que está danificado, por uma lente especial que cumpra a mesma função.

A parte mais importante da cirurgia de catarata é o pós-operatório. A região ocular é extremamente sensível e é preciso ficar distante de diversos agentes nocivos como poeira, excesso de sol, entre outros. Siga atentamente as recomendações médicas para que o seu processo de cura seja um grande sucesso e você possa voltar para a sua rotina melhor do que antes.

Esperamos que este artigo tenha ajudado a desmistificar a Catarata. Caso ainda tenha alguma dúvida, entre em contato com os nossos especialistas em catarata.

Fale com o Núcleo Avançado pelo telefone (31) 3618-7500, pelo WhatsApp (31) 99934.8572 ou pela nossa Página de Atendimento.